O USO DO CINEMA IRANIANO EM AULAS DE GEOGRAFIA NA EDUCAÇÃO BÁSICA

  • FRANCISCO FERNANDES LADEIRA Instituto Federal do Espírito Santo
  • Denise Leite Marques Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)
Palavras-chave: Cinema, Geografia, Sala de aula

Resumo

Este artigo relata uma prática de ensino em que o filme iraniano “Filhos do Paraíso” foi exibido para estudantes do Ensino Médio de uma Escola Pública Estadual de Minas Gerais. O objetivo da atividade em questão foi aguçar o interesse discente por produções cinematográficas que estão além dos padrões hollywoodianos. A princípio, os alunos demonstraram certa resistência ao longa-metragem trabalhado em sala de aula, pois apresentavam visões reducionistas, estereotipadas e preconceituosas em relação ao Irã. Consideravam que em países muçulmanos só havia guerras e que nenhuma manifestação artística como o cinema seria possível. No entanto, a partir da exibição e posterior discussão sobre o filme foi possível desmistificar a visão ocidental sobre a nação persa e compreender um pouco mais sobre a sua cultura. De maneira geral, os discentes ficaram surpresos pelo assunto abordado em “Filhos do Paraíso” (a solidariedade entre irmãos, que dividiam o mesmo par de sapatos). Também houve uma participação significativa dos alunos na discussão final sobre o longa-metragem assistido. Muitos, inclusive, citaram exemplos de filmes em que puderam notar a influência ideológica em nosso olhar sobre um determinado assunto e também pediram sugestões de mais filmes iranianos para assistirem posteriormente.

Publicado
2020-02-11