RIQUEZA E DISTRIBUIÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DE LÍQUENS CORTÍCOLAS EM UM MONCULTIVO DE CAFÉ CONILON

Autores

  • Thaís Ferreira da Silva Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre
  • Vinícius Ribeiro de Souza Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre
  • Rafael Nunes de Almeida Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF)
  • Atanásio Alves do Amaral Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre
  • Jéferson Luiz Ferrari Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre

DOI:

https://doi.org/10.36524/ric.v6i4.591

Palavras-chave:

biodiversidade e conservação ambiental; Coffea; liquenologia; geoprocessamento.

Resumo

Os líquens são associações mutualísticas entre fungos e algas, considerados indicadores de qualidade ambiental. O objetivo do trabalho foi analisar a riqueza e a distribuição espaço-temporal de líquens cortícolas em uma lavoura de café conilon, conduzida em monocultivo. O estudo foi realizado na área experimental do Setor de Cafeicultura do Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre, Alegre, ES. Foram levantadas, no terço inferior dos caules dos cafeeiros, a presença, a quantidade, o morfotipo e a posição geográfica dos líquens em relação aos pontos cardeais. Foi também realizado a medição da altura de planta, do diâmetro do caule das hastes dos cafeeiros, e o monitoramento da precipitação pluviométrica mensal e da temperatura do ar. As observações foram feitas durante ano com frequência de 15 dias. Verificou-se a presença de quatro morfotipos diferentes de líquens: verde claro folhoso, verde folhoso, verde escuro crostoso e cinza folhoso. A estação seca apresentou a maior ocorrência por riqueza morfológica, com destaque para os morfotipos verde claro folhoso e verde folhoso. Na estação chuvosa, o morfotipo cinza folhoso representou sozinho 64% das ocorrências. Em relação aos pontos cardeais, tanto na estação seca quanto na estação chuvosa ,constatou-se a predominância de ocorrências nas faces dos caules voltados para os pontos cardeais Leste e Oeste. As menores ocorrências foram notadas nas faces dos caules voltadas para o ponto cardeal Norte. Este trabalho contribui para o conhecimento da liquenologia na região, podendo ser utilizado em futuros estudos de monitoramento ambiental.

Biografia do Autor

Thaís Ferreira da Silva, Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre

Tecnóloga em Cafeicultura pelo Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre. Alegre, ES, Brasil.

Vinícius Ribeiro de Souza, Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre

Tecnólogo em Cafeicultura pelo Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre. Alegre, ES, Brasil.

Rafael Nunes de Almeida, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF)

Mestre em Agroecologia pelo Instituto Federal de Espírito Santo - Campus de Alegre. Alegre, ES, Brasil.

Doutorando do Programa de Genética e Melhoramento de Plantas na Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF). Campos dos Goytacazes, RJ, Brasil.

Atanásio Alves do Amaral, Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre

Prof. Dr.do Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre. Alegre, ES, Brasil.

Downloads

Publicado

2020-12-28

Como Citar

Ferreira da Silva, T., Ribeiro de Souza, V., Nunes de Almeida, R., Alves do Amaral, A., & Luiz Ferrari, J. (2020). RIQUEZA E DISTRIBUIÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DE LÍQUENS CORTÍCOLAS EM UM MONCULTIVO DE CAFÉ CONILON . Revista Ifes Ciência , 6(4), 36-53. https://doi.org/10.36524/ric.v6i4.591

Edição

Seção

Artigos científicos