EVASÃO EM CURSOS TÉCNICOS SUBSEQUENTES: EXPRESSÃO DA INCLUSÃO EXCLUDENTE?

Autores

  • Inge Renate Frose Suhr IFC - Instituto Federal Catarinense / Campus Blumenau

DOI:

https://doi.org/10.36524/profept.v4i3.579

Palavras-chave:

Educação profissional e tecnológica, Evasão, Inclusão excludente

Resumo

Este texto artigo expressa resultados os parciais de uma pesquisa de caráter qualitativo em curso, que objetiva
investigar os motivos que levam à evasão em cursos técnicos subsequentes. Baseia-se na ideia que a evasão nesses
cursos faz parte de um movimento maior, denominado por Kuenzer (2002) como “inclusão excludente e exclusão
includente”. Os dados até agora coletados expressam a realidade de apenas um dos campi da instituição, e se baseiam
em entrevistas realizadas com servidoras do campus que atuam no setor de registro acadêmico (CRA) e no Serviço
Integrado de Suporte e Acompanhamento Educacional (SISAE). O grupo de pesquisa tem claro que ainda há muito a
investigar para buscar as múltiplas determinações do fenômeno em tela, mas indica preocupação com a naturalização
da evasão nos cursos subsequentes, principalmente quando não há ações efetivas no sentido de compreender esse
fenômeno para nele atuar.

Downloads

Publicado

2021-02-10