AGENDA DO MEC PARA A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

A AÇÃO “NOVOS CAMINHOS” E A PRECARIZAÇÃO DA JUVENTUDE

Autores

  • Glasiele Ribeiro UERJ
  • Marcia Alvarenga

DOI:

https://doi.org/10.36524/profept.v7i2.1350

Palavras-chave:

ação novos caminhos, educação profissional e tecnológica, políticas públicas e educação ensino médio, trabalho e educação

Resumo

Este trabalho, parte de um doutorado em curso, tem o objetivo de refletir sobre a problemática dos processos formativos educacionais para as juventudes no Brasil a partir das categorias analíticas capital-trabalho-educação. Especialmente, interpela os limites impostos na formação de jovens através da Ação “Novos Caminhos”, dedicada à Educação Profissional e Tecnológica. Fundamentados na dialética marxista, buscamos compreender como o fenômeno da ampliação de matrículas na educação profissional em nível médio, bem como de cursos técnicos e profissionais ofertados aos/às jovens, conforma desdobramentos da reforma do ensino médio (Lei nº 13.415/17), a exemplo os “itinerários formativos” na escolarização dos/as brasileiros/as secundaristas.

Downloads

Publicado

21-09-2023

Como Citar

AGENDA DO MEC PARA A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA: A AÇÃO “NOVOS CAMINHOS” E A PRECARIZAÇÃO DA JUVENTUDE. (2023). Educação Profissional E Tecnológica Em Revista, 7(2), 40-53. https://doi.org/10.36524/profept.v7i2.1350

Artigos Semelhantes

1-10 de 162

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.