Parque Estadual de Itaúnas, localizado no município de Conceição da Barra, norte do Estado do Espírito Santo.   Dados do IEMA: O Parque Estadual de Itaúnas foi criado pelo Decreto Estadual nº. 4.967-E, em 8 novembro de 1991. O Parque apresenta ambientes como a mata de tabuleiro, fragmento florestal em extinção no Espírito Santo, restinga, dunas, ambientes estuarinos de mangues, uma extensão expressiva do rio Itaúnas e a mais representativa região de alagados do Espírito Santo. O bom estado de conservação destes variados habitats, aliado à grande diversidade de espécies vegetais, coloca a unidade como local de extrema importância para a manutenção de uma fauna riquíssima. Foram registradas mais de 414 diferentes espécies vegetais, 43 de mamíferos, 183 de aves, 32 de répteis, 29 de anfíbios e 101 de peixes. O Parque abriga ainda 23 sítios arqueológicos, locais de concentração de vestígios de assentamentos humanos pré-históricos como pedras lascadas, cerâmica indígena e diversos artefatos da época da colonização. Tudo isso caracteriza a singularidade e importância da unidade. Área aproximada: 3.481 ha. Localização: Município de Conceição da Barra, próximo à Vila de Itaúnas. Horário de funcionamento da sede: 8h às 17h, todos os dias. Telefones: (27) 3762-5196 / (27) 99956-4904.  Fotografia do Instituto Últimos Refúgios.

Em 2017, o quadriênio 2013 - 2016 da Capes revelou um Qualis nas seguintes áreas: Administração - B4; Ciências Ambientais - B2; Engenharia III - B5; Engenharia IV - B5; Ensino - B1; Interdisciplinar – B2; Linguística e Literatura - B5; Serviço Social - B5; Enfermagem – B5; Educação – B5; Biotecnologia – C; e Química - C.  A presença de investigadores das áreas de Ensino e da Educação, e de outras áreas de conhecimento como Engenharia, Ciências Ambientais, Biotecnologia, Linguística e Literatura, Enfermagem, Saúde Coletiva, entre outras, confere a Revista Eletrônica DECT uma situação peculiar de escoamento do conhecimento científico no âmbito do Ifes, no âmbito do Estado do Espírito Santo, no Brasil, e, sobretudo, nos países ibero-americanos.

Publicado: 2017-08-31

Editorial

Artigos