EFEITO DO USO DE BORO NO CONTROLE DA EXTRUSÃO DA SEMENTE DA BAGA EM UVA NIÁGARA ROSADA

  • Loren Chisté Ufes
  • Leandro Glaydson da Rocha Pinho Ifes
  • Milson de Oliveira Lopes Ifes
  • Jadier de Oliveira Cunha Junior Ifes
  • Hérica Chisté Ufes
  • Luciene Lignani Bitencourt Ifes
Palavras-chave: nutrição mineral, deficiência nutricional, distúrbio, videira, micronutrientes

Resumo

: As deficiências nutricionais causam perdas econômicas e dentre estas a deficiência de boro (B) pode ser a causa de um sintoma em bagas da videira. Este sintoma é a extrusão da semente da uva de sua baga com posterior cicatrização da epiderme. Diante do exposto, este experimento objetivou avaliar o controle da extrusão da semente da baga, Niágara Rosada, através da aplicação doses de B. O fertilizante comercial utilizado foi o Bórax, que possui 11% de B. Conduziu-se o experimento em Santa Teresa-ES. Realizaram-se as aplicações de B via solo, diretamente abaixo da copa da videira. Utilizou-se o delineamento experimental em blocos casualizados, em vinhedo com 8 anos de idade. Foram utilizadas quatro doses de bórax em três blocos, utilizando duas plantas por unidade experimental, totalizando 24 unidades experimentais. As doses de bórax foram 0; 5; 10 e 20 g por planta por aplicação, onde a primeira foi adicionada imediatamente após a poda de inverno e a segunda foi aplicada no início do florescimento, totalizando assim as doses: 0; 10; 20; e 40 gramas por planta por ciclo produtivo. Ao longo da produção da videira, foi realizada a coleta de folhas para análise química e foram contabilizados o número de bagas rachadas pela deficiência culminando na extrusão da semente. Houve controle do sintoma e recomenda-se a aplicação de B imediatamente após a poda de inverno e no início do florescimento.

Publicado
2019-12-23
Como Citar
Chisté , L., Pinho , L. G. da R., Lopes , M. de O., Cunha Junior , J. de O., Chisté , H., & Bitencourt , L. L. (2019). EFEITO DO USO DE BORO NO CONTROLE DA EXTRUSÃO DA SEMENTE DA BAGA EM UVA NIÁGARA ROSADA. Revista Ifes Ciência , 5(2), 187-197. https://doi.org/10.36524/ric.v5i2.428