CONHECIMENTOS TRADICIONAIS VERSUS CONHECIMENTOS CIENTÍFICOS?

EM DEFESA DE UMA EDUCAÇÃO QUE RELIGUE OS SABERES

Autores

  • Francisco das Chagas Silva Souza Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Campus Mossoró.
  • Valdo Sousa da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE, Campus Acaraú).

Palavras-chave:

comunidades tradicionais, saberes, currículo, inclusão, mundo do trabalho

Resumo

Nesse artigo, discutimos acerca das comunidades tradicionais, grupos culturalmente diferenciados, que têm formas próprias de organização social, que ocupam e usam territórios e recursos naturais na sua reprodução cultural, social e econômica, e utilizam conhecimentos e práticas adquiridos pela tradição. Baseamo-nos em estudos produzidos por pesquisadores que compreendem os conhecimentos científicos e tradicionais como tendo origens comuns: a capacidade humana de observar e construir formas de interpretar o mundo. Defendemos a necessidadede um currículo inclusivo que permita trocas de saberes entre essas comunidades e as instituições de ensino. Destacamos a urgência de essas interlocuções ocorrerem nas instituições que formam para o mundo do trabalho, haja vista a necessidade de trabalhadores que possuam um conhecimento para além das necessidades do mercado.

Downloads

Publicado

2021-03-03