O BRASIL QUE INTERSECCIONA, NORMATIZA E POSSUI “TONS DE PELE”

  • Ilrismar Oliveira dos Santos
Palavras-chave: Racismo, Embranquecimento, Interseccionalidades, Identidade

Resumo

O presente estudo tem por finalidade discutir o Racismo, o Antirracismo e outros marcadores que contribuem para a segregação dos indivíduos. Para tanto, fez-se um levantamento bibliográfico dos materiais que contemplam a área das relações étnico-raciais e das interseccionalidades. O texto traz uma reflexão sobre a dicotomia raça/cor, associando-as ao que se entende por racismo e antirracismo brasileiro. Sendo assim, almeja-se, de início, trazer a ideia de como o país vem lidando com as questões raciais. A partir daí, abordar como os processos dos cruzamentos fenótipos, biótipos e identitários contribuem para traçar rótulos que classificam homens e mulheres em diferentes categorias das relações sociais. Por conseguinte, e não menos importante, trazer breves apontamentos acerca das legislações que coíbem as práticas de racismo. Assim, esse estudo elucida as concepções de raça/cor, racismo/antirracismo e interseccionalidades por um viés analítico, trazendo questões que versam sobre o racismo velado, o embranquecimento como fruto das relações inter-raciais e os marcadores que atravessam homens e mulheres em sua constituição identitária.

Publicado
2019-12-23
Como Citar
Santos, I. O. dos. (2019). O BRASIL QUE INTERSECCIONA, NORMATIZA E POSSUI “TONS DE PELE”. Revista Ifes Ciência , 5(2), 125-134. https://doi.org/10.36524/ric.v5i2.439